Instalar o S4A no Ubuntu 14.04 amd64 (linux 64bits)


Olá Pessoal

O FISL 15 foi maravilhoso! Aproveitei bastante, e aprendi muito, principalmemte sobre Arduino. Pra quem não sabe, Arduino é uma placa de prototipação de circuitos de especificação aberta. Existem IDEs disponíveis para várias plataformas, incluindo Linux. Para mais informações sobre arduíno, consulte http://arduino.cc.

Participei de uma oficina chamada S4A. O S4A é uma aplicação onde se pode programar o Arduino usando blocos de arrastar e soltar. É super simples e divertido! Mas, infelizmente descobri que o pacote .deb (instalador do programa para Debian e seus derivados) funciona somente em distribuições 32bits, devido a um problema de dependência com o pulseaudio. Tentei resolver o problema de dependência mas não fui bem sucedido. =(

Logicamente, pesquisei um pouco na internet, e achei uma dica: use a VM do Scratch para rodar o S4A.

Seguinte essa dica, foi sucesso 100%! =D

Então aqui vai: como rodar o S4A no Ubuntu 14.04 amd64

Pra começar, e pra quem não sabe, o S4A é Scratch for Arduino, ou seja, uma modificação do Scratch original para trabalhar com o Arduino. O Scratch é escrito em Smaltalk, assim como o S4A. Smaltalk é um dos antecessores do Java. É uma linguagem compilada que precisa de uma máquina virtual para rodar. A máquina virtual disponibilizada com o Scratch é a Squeak. Assim como o java precisa da JVM, o Smaltalk precisa do Squeak. Assim como em Java rodamos arquivos .jar, em Smaltalk rodamos arquivos “.image”.

O Scratch está disponível no repositório, assim como a IDE padrão do arduíno. Então, para instalá-los no Debian ou seus derivados, como o Ubuntu, basta dar o comando:

sudo apt-get install scratch arduino

Para outras distribuições que usam o yum no lugar do apt-get, como o Fedora, entre outros, use o yum no lugar do apt-get. Quualquer problema, deixe um comentário que tentaremos resolver juntos….

Após isso feito, baixe o S4A, para linux (.deb). Esse é uma arquivo tipo ZIP. Descompacte-o onde você quiser. Você verá que haverá uma estrutura de pastas, onde o arquivo S4A.image estará na pasta usr/lib/s4a/. O squeak deverá estar disponível diretamente na linha de comando, mas não se não estiver, ele estará na seguinte pasta: /usr/lib/squeak/<versao>/squeakvm. No meu caso a versão é 4.10.2-2614, então o caminho completo ficará: /usr/lib/squeak/4.10.2-2614/squeakvm.

Vamos então rodar o dito cujo S4A

Suponhamos que você baixou o S4A na pasta Downloads, e que o arquivo .deb se chama S4A15.deb. Quando você descompactar, deverá ser criada a pasta S4A15, dentro de Downloads. Sendo assim, juntando tudo que eu falei até agora, teríamos as seguintes 2 linhas de comando possíveis:

squeak Downloads/S4A15/usr/lib/s4a/S4A.image

ou

/usr/lib/squeak/4.10.2-2614/squeakvm Downloads/S4A15/usr/lib/s4a/S4A.image

Caso você queira um script de inicialização para usar para o S4A, mova a pasta S4A15 para /opt e renomeie-a para s4a. O script necessário para iniciar é baseado no próprio script contido no pacote baixado, na pasta usr/bin:

squeak 
 -plugins /opt/s4a/usr/lib/s4a/Plugins 
 -vm-sound-pulse 
 /opt/s4a/usr/lib/s4a/S4A.image "${@}"

Por hoje é só. Qualquer coisa, deixe um comentário ou entre em contato comigo (opção contato no menu).

Ao infinito e além!

Deixe um comentário